Ser mãe...


Queridas mães: neste dia das mães, olhando para os traços de Deus que se fazem presentes em seus rostos, todos nós somos convocados a reconhecer que Deus é um Pai infinitamente bom, que acolhe e abraça cada um de nós por meio do carinho, do apreço e da ternura de todas vocês, nossas zelosas mães.


Amadas mães: o convívio diário consigo nos faz alcançar a revelação de que cada mãe é paradigma da caridade, transparência do pleno amor, é domicílio de acalanto, é fidelidade que não abandona, porque uma verdadeira mãe zela e protege, cuida e defende, ama e ensina a amar.
Amado Jesus, todos nós temos necessidade de uma mãe! Temos necessidade de partilhar um amor que seja verdadeiro e fiel. Temos necessidade de um amor que não teme as adversidades, um amor que seja um porto seguro no tempo das provações, do sofrimento e das ansiedades.
Senhor Jesus, graças ao carinho materno de nossas mães, nós alcançamos o entendimento de que a maternidade constitui sempre um dom, um gesto expansivo da beleza da fé, um sinal de concretização da esperança, de todo o afeto e de toda manifestação de sabedoria. Senhor Jesus, queremos lhe dizer muito obrigado, pois, por meio das nossas mães, o Senhor tem acompanhado, com renovado amor, a nossa existência, concedendo-nos a Sua Palavra, o Seu ensinamento e a Sua graça.
Senhor Jesus, os filhos de mães falecidas são arautos da esperança, portadores de ricas experiências da vivência do amor materno e testemunhas vivas dos pequenos e grandes gestos do lar que partilharam com suas mães. Senhor Jesus, os filhos de mães falecidas são pessoas nobres que contemplaram, na face de suas mães, o belo rosto da humanidade redimida e, por isso, quando rezam, suplicando a mediação de suas mães, os filhos de mães falecidas são pontos de equilíbrio na Comunhão dos Santos.
Amadas mães que precocemente perderam um filho: Que Deus seja sempre a sua força. Que Cristo, servo sofredor, seja sempre sua fonte de esperança na santificação das dores ocasionadas pela saudade. Mães que cedo se depararam com a dor da perda de um filho, não se esqueçam de que os laços maternos são eternos. Por conseguinte, continuem zelando por seus filhos por meio do exercício cotidiano da oração e, mesmo que a ausência seja torturante, jamais deixem de reavivar a memória familiar e materna dos laços que não se apagam.
Queridas mães: é missão difícil definir em meras palavras tudo aquilo que vocês representam para nós, os seus filhos. Mesmo que nossas palavras sejam limitadas, nós queremos hoje lhes dizer: Obrigado, minha mãe, pois reconheço que a senhora é a construtora de uma nova civilização que nos ensina a dignidade de toda a vida. Conte conosco, amada mãe, pois, ao seu lado, nós queremos trilhar o caminho da paz e da harmonia. Queremos também aprender o sublime valor da oração, da fé, do serviço e da bondade.
Senhor Jesus, nós Lhe agradecemos pela graça de podermos contemplar nos rostos de nossas mães os belos traços do rosto da Virgem Santa Maria. Mãe Maria, proteja e abençoe a mulher que seu Filho, em Sua misericórdia, nos concedeu como nossa mãe. Obrigado, Senhor, pois nossa mãe é testemunha de um amor sem fim. Nossa mãe é uma missionária que defende a plenitude da vida. Nossa mãe é um dom, uma graça estupenda que o Senhor nos concedeu como prova indiscutível de Seu eterno amor, que continua atravessando o espaço sideral, percorrendo o lindo céu e nos alcançando por meio do amor perseverante, do carinho confortante e da serena afabilidade de nossas bondosas mães.
Compartilhar

Por: Paulo Roberto Melo

0 comentários:

Postar um comentário