Passeio Ciclístico comemora Dia Mundial sem Carro



Uma pausa para pensar sobre mais segurança nas vias. Semana Nacional do Trânsito 2021 comemora redução nos índices de violência e reforça a importância da prevenção e de ações educativas

Foto: Renato Ferreira.
"São bons números, no entanto devemos continuar no processo educativo e, com isso, reduzindo cada vez mais as mortes no trânsito"Zélio Maia, diretor-geral do Detran

O número de mortes no trânsito do Distrito Federal diminuiu em 43% nos primeiros oitos meses de 2021, se comparado com o mesmo período do ano passado. E mais: na última década, registrou-se uma redução de mortes de ciclistas de 52%.

No geral, a redução de óbitos no trânsito, entre 2010 e 2020, foi de 61%. Tais números fizeram com que o Departamento de Trânsito do DF (Detran) batesse a meta da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Os dados foram divulgados durante a abertura da Semana Nacional de Trânsito 2021, que prossegue até o dia 25 deste mês no Museu Nacional da República. O diretor-geral do Detran, Zélio Maia, destacou a importância do papel da educação nesse processo.

"São bons números, no entanto devemos continuar no processo educativo e, com isso, reduzindo cada vez mais as mortes no trânsito", salientou o gestor. "O Detran vem empreendendo diversas medidas no sentido de levar a conscientização a todos. Temos programas de conscientização [que contemplam] desde o público infantil até o adulto. Nesta semana, aproveitamos para incentivar mais ainda o respeito e o compartilhamento dos espaços públicos."

Entre as atividades previstas na programação da semana comemorativa, estão palestras com foco na segurança do ciclista e na relação entre pedestre e condutores, além de atividades interativas como jogos educativos, apresentações de peças teatrais, mímicas e shows repentistas.

Na próxima quarta-feira (22), às 19h30, haverá um passeio ciclístico em comemoração ao Dia Mundial sem Carro.  A concentração será no Museu da República, às 18h. Na sexta-feira (24), às 16h, será realizada a cerimônia de apresentação dos vencedores do 2º Prêmio Detran-DF de Educação de Trânsito, que contou com 741 trabalhos inscritos nas 17 categorias previstas. Confira aqui programação completa aqui.

Educação desde cedo
Durante o evento desta sexta (17), foram exibidos vídeos educativos sobre o uso de faixa de pedestres, consumo de bebida no trânsito e respeito ao espaço de cada um pelas ruas da cidade. Grupos teatrais fizeram apresentações lúdicas sobre o tema para cerca de 200 crianças de escolas públicas e privadas do DF.

"Todos têm uma responsabilidade grande para gerar essa segurança"Marcelo Granja, diretor de Educação de Trânsito do Detran

Estudante da Escola Classe SRIA, no Setor Residencial de Indústria e Abastecimento, a pequena Karoline da Conceição Lima, 10 anos, gostou do que viu. "Aprendi muitas coisas legais sobre o trânsito, como atravessar a rua usando a faixa de pedestre e os cuidados com os carros", contou.

Uma das integrantes do Grupo de Teatro do Detran-DF, a atriz Leda Carneiro, 42 anos, acredita que a noção de convívio com a cidade precisa ser estimulada desde cedo. Ela defende que a arte é fundamental para estreitar esses laços. "Usamos uma abordagem lúdica por meio do riso e da brincadeira para fixar ideias sobre normas de segurança de trânsito", comentou a artista.

Para o diretor de Educação de Trânsito do Detran, Marcelo Granja, a realização da Semana Nacional de Trânsito é fundamental para despertar na sociedade uma pausa de reflexão sobre a postura de cada um no trânsito.

"É o momento de fazer o resgate do compromisso individual de cada um em relação ao trânsito", destacou. "É fazer a sociedade pensar um pouco sobre essa questão do trânsito e o seu papel, independentemente do ator que ele seja, do pedestre ao motorista. Todos têm uma responsabilidade grande para gerar essa segurança".

O Dia Mundial Sem Carro é uma data comemorada, internacionalmente, no dia 22 de setembro de todos os anos, com o intuito de chamar a atenção das autoridades e da sociedade civil de modo geral para a importância de rever a dependência em relação ao uso de veículos automotores – como carro e moto, por exemplo – em seus deslocamentos diários.

"Esta é uma data importante para estimular o uso da bicicleta e outros modais de propulsão humana em trajetos mais curtos, que trazem inúmeros benefícios aos próprios usuários e ao meio ambiente", destaca o diretor-geral, Zélio Maia.

A segurança do ciclista tem sido uma preocupação constante do Detran-DF, que vem realizando campanhas educativas, inclusive na mídia, com o objetivo de reforçar aos condutores e ciclistas que ambos têm responsabilidade na preservação da vida de quem usa a bicicleta nas vias do DF. A campanha publicitária, em divulgação no rádio, na TV, em outdoors e mídias digitais, lembra a ciclistas e condutores as regras básicas para compartilhar as vias com segurança: o condutor deve reduzir a velocidade e guardar distância de 1,5m ao ultrapassar uma bicicleta, enquanto o ciclista precisa andar no sentido da via e sinalizar suas manobras com antecedência.

Outra ação importante é o Projeto Bike em Dia – realizados nas principais ciclovias e ciclofaixas do DF pelo menos duas vezes por semana, há mais de um ano – que conta com palestras curtas aos ciclistas orientando-os sobre os cuidados no trânsito e a importância da manutenção preventiva da bike, enquanto suas bicicletas passam por calibragem de pneus e lubrificação de correntes, por exemplo.
 
Como resultado positivo das ações educativas, o número de ciclistas mortos nas vias do DF vem reduzindo consideravelmente nos últimos anos. Nos oito primeiros meses deste ano, tivemos uma redução de 40% na quantidade de óbitos em comparação com o mesmo período de 2020: de janeiro a agosto de 2021, seis ciclistas perderam a vida em acidentes de trânsito, enquanto de janeiro a agosto de 2020 tinha sido registrado 10 óbitos e de janeiro a agosto de 2019, 11 vítimas fatais.

Mortes caem pela metade
Se compararmos os dados dos últimos 10 anos (2011 – 2020) com a década anterior (2001 – 2010), as mortes caíram pela metade, registrando uma redução de 52%. De 2001 a 2010, 511 ciclistas foram vitimados nas vias do DF e, de 2011 a 2020, a estatística contabilizou 244 mortes. Para Zélio Maia, ainda há muito o que fazer e a responsabilidade é de todos que compartilham as vias: "É um número ainda muito alto. Nossa meta é zerar esse tipo de ocorrência, mas para isso precisamos que toda a população se conscientize de que é necessário respeitar as normas de segurança em favor da vida, tanto por parte dos próprios ciclistas como dos condutores de outros veículos".

 O Passeio Ciclístico integra as ações da Semana Nacional de Trânsito 2021, que tem como tema "No trânsito, sua responsabilidade salva vidas."

Compartilhar

Por: Renata Chimiti

0 comentários:

Postar um comentário