UPA Ceilândia II já realizou mais de 2 mil atendimentos

Desde que foi inaugurada, há 13 dias, a unidade vem realizando consultas, avaliações e até exames de raio-X


Foto: Renan Olivieira.

Em apenas 13 dias de funcionamento, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Ceilândia II já realizou 2.116 atendimentos desde que foi inaugurada pelo governador Ibaneis Rocha, em 24 de setembro, até esta quarta-feira (6).  De acordo com o balanço oficial do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF, que construiu e administra essa unidade, 903 pacientes foram avaliados pela equipe de enfermagem da classificação de risco, 855 passaram por consulta médica, 58 foram submetidos a exame de raio-X e foram realizados 300 exames laboratoriais.

"Estamos nos esforçando para prestar o melhor atendimento aos pacientes que nos procuram. Temos profissionais de saúde treinados, equipamentos e mobiliários novos à disposição da população", ressaltou o gerente da UPA, Flávio Amorim.

Localizada na Expansão Setor O, QNO 21, Área Especial D, a UPA Ceilândia II atende diariamente, 24 horas, casos de urgência e emergência de clínica médica, como pressão alta, febre alta, problemas respiratórios (falta de ar, por exemplo), desmaio, convulsão, diarréia aguda, infecção do trato urinário, dor abdominal de moderada a aguda e complicações cardiológicas e neurologistas, como infarto e AVC.

Profissionais e estrutura

A UPA de Ceilândia conta com 154 profissionais, entre eles médicos, enfermeiros e técnicos e de demais áreas. Os atendimentos começam com a triagem, depois é feita a consulta e, na sequência, os pacientes são encaminhados para fazer exames e receber assistência em um dos seguintes espaços: Sala Vermelha, que possui dois leitos para atender casos graves; Sala Amarela, para pacientes de média gravidade com sete leitos; e a Sala Verde, que conta com 10 poltronas para administrar medicação e inalação.

A UPA Ceilândia II conta também com sala e equipamento de raio-X e um laboratório bem equipado para ajudar no diagnóstico dos pacientes. O Ministério da Saúde, que regula o funcionamento das unidades de pronto atendimento, não exige que UPAs tenham raio-X e laboratório, mas o IGESDF fez questão de fornecer esses serviços para melhorar o atendimento.

Novas UPAs

Além da UPA Ceilândia já entregue, o IGESDF vem construindo mais seis unidades no Paranoá, Riacho Fundo II, Gama, Planaltina, Brazlândia e Vicente Pires. Todas são do mesmo modelo da Ceilândia II, ou seja, são de Porte I, Opção 3 e 1.200 m² de área construída.  Ao todo, as sete UPAs somam 42 poltronas de observação, 14 leitos de emergência e 7 leitos de isolamento.

O IGESDF vem investindo mais de R$ 51 milhões para construir, equipar, mobiliar e manter em funcionamento as sete novas UPAs. Do total dos recursos, R$ 38.639.006,60 estão sendo investidos em obras, R$ 8.698.326 em equipamentos médicos-hospitalares e R$3.749.197 em mobiliário. Os recursos são repassados pela Secretaria de Saúde do DF.
Compartilhar

Por: Renata Chimiti

0 comentários:

Postar um comentário